Características do diesel – Parte 01

É importante conhecermos as principais características dos tipos de combustível atualmente disponíveis, e suas consequências no funcionamento do motor.

No Brasil os mais comuns são o S500, que contém mais enxofre (500 ppm), menor capacidade de ignição (cetano = 42), e o S10 com baixo enxofre (10 ppm) e maior capacidade de ignição (cetano = 48). Ambos têm a mesma lubricidade, apesar do baixo índice de enxofre do S10, é feita uma compensação com aditivos melhoradores de lubricidade. No Brasil é adicionado ~7% de biodiesel, o que aumenta a higroscopicidade (absorção de água) e a propensão ao surgimento de microorganismos.

Veículos que rodam com S500 por tempo prolongado, não devem usar S10 pois os detergentes contidos neste podem soltar contaminantes depositados pelo S500 e causar danos ao sistema de injeção.

Antes de trocar o S500 pelo S10, é importante realizar uma limpeza de todo o sistema, incluindo tanque, assim como a troca do filtro de combustível.

Da mesma forma, veículos que utilizam S10, devem evitar o S500, pois componentes importantes como EGR e o sistema SCR podem sofrer danos.

Também é importante saber que o diesel pode absorver aproximadamente 100 mg/kg de água, e algumas normas permitem até 200 mg/Kg. Essa porção de água dissolvida não causa danos aos componentes de injeção, porém, mesmo pequenas quantidades de água não dissolvida, podem causar sérios danos em um curto espaço de tempo. Essa água não dissolvida surge principalmente da condensação dentro do tanque ou armazenagem incorreta e prolongada. Em países como o Brasil com grandes variações de temperatura, que favorecem a condensação, é obrigatório o uso de filtros separadores de água.

Estes depósitos de água também favorecem o surgimento de fungos e bactérias que se alimentam do diesel e formam uma borra, responsável por causar entupimentos e corrosão em diversos componentes da injeção.

Por fim, a soma dos dois fatores, água + alto índice de enxofre, resulta na formação de ácido sulfúrico, o mesmo usado em baterias, e que tem alto poder de corrosão e é altamente tóxico.

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *